Como no primeiro post eu falei sobre o que eu amo, neste post eu vou falar de algo que não me agrada, o transporte público.

Novidade alguém falar mal do transporte público néh? Mas não pretendo só falar mal (assim espero).

Sou paulista e utilizo o metrô e o ônibus de segunda à sexta, em horário comercial. Então o que eu falar aqui pode se limitar às minhas experiências no transporte público de São Paulo.

Bem, vou começar com um assunto que vai dar o que falar … MAMILOS! Não, não brincadeira!

Regras de Convivência

O que são Regras de Convivência? Basicamente é respeito ao próximo. Em uma grande metrópole como São Paulo, o cidadão tem que respeitar algumas regras básicas para facilitar a convivência com outros tantos cidadões. Viver em um mar de gente pode se tornar um inferno se não houver regrinhas que imponham o mínimo de respeito ao próximo.

Como isso se aplicar ao transporte público? De várias maneiras. Bem vou explicar mais detalhadamente.

Assentos Preferências: Como TODO mundo sabe, são assentos reservados para idosos, gestantes, pessoas com deficiência. OKAY? Mas se TODO mundo sabe, por que ainda tem pessoas que não respeitam este direito? Se não houver ninguém com estas características, tudo bem, mas quando entrar uma pessoa que tenha o direito, por favor ceda o lugar, é direito dela!

Já vi muitas pessoas fingirem dormir para se safar de não ceder o lugar, já ouvi pessoas ofendendo idosos com a frase “Está aposentado, pode dormir até mais tarde, mas faz questão de vir de manhã atrapalhar as pessoas que querem trabalhar!”. Esquecem que um dia vão envelhecer.

E quando for embarcar no Ônibus/Metrô dêem preferência para idosos e gestantes.

Abra Espaço para o Embarque: Se você não vai descer na próxima estação ou no próximo ponto, por favor não fiquem na região das portas. Mas sempre tem um infeliz que fica escorado próximo na porta dificultando o desembarque, principalmente quando a porta fica próximo a catraca do ônibus. No metrô tem sempre aquela amada pessoa que entra no vagão e já escora na porta, dificultando a entrada e saída. É claro que salvo exceções onde o vagão/ônibus está cheio, que é quando você não tem mobilidade para dar espaço para outras pessoas.

Na possibilidade de embarcar aguarde o próximo trem/ônibus: Deu para entender né? Não, tem certas pessoas que ignoram esta regra e saem empurrando mesmo, sem dó! Muitas pessoas chegam a se machucar por conta do empurra-empurra. Quem dá passagem também chega no horário, assim informa o Metrô, e é verdade, se o embarque for organizado todos saem ganhando.

Bolsas e Mochilas: O Metrô anuncia levem bolsas próximo ao corpo e mochilas nas mãos. Sempre tem uma senhorita que vai na frente passando por entre as pessoas e a bolsa vai atrás batendo em todo mundo, se descuidar ela vai e a bolsa fica, pois ela não tem o cuidado de levar a bolsa junto ao corpo para não atrapalhar. E sempre tem o bonitão que leva a mochila nas costas, assim, tranqüilo. Pois é tranqüilo pra ele que não tem que levar mochilada na cara! Além de falta de educação, a pessoa corre sérios riscos de ser furtada.

The Pole Dancers!: Eu não enlouqueci, existe mesmo os Pole Dancers no Transporte Público, aliás eu vou registrar aqui os direitos sobre “A Síndrome de Pole Dancer”, eu identifiquei as pessoas que possuem esta Síndrome depois de anos utilizando o transporte público de São Paulo. É o seguinte, a pessoa entra no Ônibus/Metrô e no primeiro apoio se agarra e se escora e não larga mais! Diversas vezes eu entrei no ônibus e em busca de me segurar, encontrei estas pessoas que ficam grudadas no apoio de modo que ninguém mais consegue se apoiar ou segurar. Se a pessoa não “enfiar” a mão para se segurar certamente não vai ter onde se apoiar, pois se depender destas pessoas o apoio será só delas.

Vai um desodorante?: Queridos, eu sou baixinha, mal alcanço o apoio nos ônibus, vocês não tem noção do que é ficar na altura do sovaco de certas pessoas! Pode estar calor ou frio, sempre tem aquelas pessoas que descuidam da higiene pessoal! Nada pior que estar em um ambiente fechado, cheio de gente e com uma pessoa fedorenta! Argghh Sim, eu sei que tem pessoas que não tem condições e pessoas que tem problemas, mas mesmo assim, tenham piedade! Usem água e sabão, ajuda sabia? E olha que não é só homens e seu suor, mas muitas mulheres com aquelas escovas vencidas, oleosas arrggh Mais cuidado mulheres!

Tem pessoas que fedem e tem as pessoas que abusam dos perfumes. Estas pessoas também incomodam, pois nenhuma alergia agüenta cheiro forte de perfume, e ainda mais em ambiente fechado!

Proibido aparelhos sonoros: De manhã ou à noite na volta pra casa, sempre tem um infeliz com seu celular tocando música (maldita inclusão digital). A pessoinha não se contenta em ouvir seu estilo de música preferida com um fone de ouvido, tem que partilhar com todo o ônibus! Tem também aquelas pessoas com seus abençoados celulares que transmitem TV e ficam vendo Datena (Bedá Ibagens! Bedá Ibagens!) ou a novela Global no último volume. Cada um tem seu gosto musical, por isso peço respeito ao próximo e use a p**** do fone okay? E não é só falando dos estilos mais comuns: funk, pagode, sertanejo. Acreditem que já ouvi até uma seleção de Mariah Carey e Celine Dion no ônibus!

Ah! Tem também as pessoas que tem chip de todas as operadoras, e viraram ligadores! E não param de falar! Se a conversa fosse discreta, eu nem citaria, mas a gente fica sabendo de cada coisa que aconteceu com o fulano, amigo da ciclana que namorou a fulana que tá grávida do vizinho da Lourdes.

Bem, vou terminar por aqui, tenho que ter assunto para uma parte 2.

Se ficou horrorizado com tudo isso então tente respeitar algumas pequenas regras de convivência, assim todo mundo sai ganhando. Se todos tivessem consciência disso, o transporte seria melhor, e melhor ainda, as pessoas se tornariam melhores.